Unimed

Conscientização

Voltar para Artigos

Cliente volta a amamentar após acompanhamento da Unimed

Conscientização

Cinco dias após o nascimento de seu filho Joaquim, a jornalista Cecília Maria Cardoso França Kern teve um problema de saúde e viu seu leite secar. “Nunca imaginei que fosse ter qualquer dificuldade, pois tinha me preparado para amamentar. Mas fui pega de surpresa, não tinha nem mamadeira”, relembra. Ela foi atendida pela enfermeira Gheisa Helen Signolfi Lopes, coordenadora do Programa Materno-infantil da Unimed Londrina, iniciativa que oferece às mães que têm dúvidas, ou alguma dificuldade para amamentar, atendimento especializado para incentivá-las a manterem a amamentação de seus bebês pelo menos até o sexto mês de vida. “As mães buscam este atendimento espontaneamente e depois ele segue, de forma presencial ou por telefone, durante seis meses”, comenta Gheisa.

Cecília conheceu esta iniciativa da Unimed durante o curso de gestantes e buscou ajuda da enfermeira quando precisou. “O acompanhamento da Gheisa foi essencial para eu não desistir da amamentação. Ela me incentivou muito, me apresentou a técnica da translactação, e por meio dela voltei a amamentar. Hoje o Joaquim está com 10 meses, mamando no peito sem previsão de parar”, conta.

Com o tema “Amamentar: Ninguém pode fazer por você, todos podem fazer com você”, foi comemorada entre 1º e 7 de agosto a Semana Mundial de Aleitamento Materno. Para a Unimed Londrina a amamentação é celebrada durante todo o mês de agosto, mas as ações incentivando a prática são realizadas durante o ano todo.

No curso de gestantes oferecido às clientes da Unimed há um momento especial que aborda a amamentação. “Em dois encontros, o aleitamento materno é apresentado de forma teórica e prática. Os pais recebem informações sobre pega correta, composição do leite e a sua importância para a saúde do bebê e para toda a família”, explica a enfermeira.

A amamentação garante saúde e bem-estar tanto para o bebê quanto para a mãe. O tema ainda é visto como um tabu por muitos, por isso a Unimed traz o assunto à tona. “É importante que a amamentação fique em evidência sempre, e a Semana Mundial de Aleitamento Materno é fundamental para que o trabalho de conscientização que vem sendo realizado por diversas instituições não seja esquecido”, comenta Gheisa.

Você sabia que:

• Amamentar os bebês imediatamente após o nascimento pode reduzir a mortalidade neonatal?

• Bebês que são amamentados ficam menos doentes e são mais bem nutridos do que aqueles que ingerem qualquer outro tipo de alimento?

• O leite materno ajuda a proteger o bebê contra diarreia, infecções no ouvido e no pulmão, além de outras doenças?

• Bebês que são amamentados normalmente recebem mais atenção e são mais estimulados do que aqueles que são alimentados por mamadeiras? A atenção faz com que as crianças cresçam, desenvolvam-se e se sintam mais seguras.

Fonte: Unicef

Serviço:Para saber mais sobre o Programa Materno-infantil e sobre cursos de gestantes da Unimed, entre em contato pelo telefone 3375-5050 (opção 3).