Unimed

Sustentabilidade

Voltar para Artigos

Projeto Bosque da Vida completa 10 anos

Sustentabilidade

9.535. Este é o número de árvores plantadas em áreas de reflorestamento nos últimos dez anos pelo projeto Bosque da Vida, mantido pela Unimed Londrina. Ao longo do período também foram doadas 16.380 mudas frutíferas para clientes que levaram seus bebês para fazer o teste da orelhinha na Clínica de Vacinas da operadora.

Uma destas árvores faz parte da vida de Leonardo, 8 anos. Conforme a mãe, Valéria Correa de Oliveira Keller, o pé de pitanga recebido quando ele fez o teste da orelhinha tem lugar de destaque na casa da família. “Assim que chegamos com a mudinha em casa, meu marido já plantou no jardim da frente e está lá até hoje, crescendo bonita”, conta.

O menino tem grande carinho pela árvore, e sempre que alguém vai visitar a família pela primeira vez ele conta a história da pitangueira, que “nasceu” junto com ele. “Sempre que os amiguinhos estão brincando no jardim, ele pede para que tomem cuidado para não machucar a pitangueira”, conta a mãe. “A gente percebe que o projeto apresentou de uma forma natural o valor de se plantar e cuidar de uma árvore. E o Leonardo não tem essa preocupação apenas com a sua pitangueira, ele toma o mesmo cuidado com outras plantas e árvores aqui do condomínio, do colégio, onde quer que vá”, complementa.

Segundo a gerente de Sustentabilidade da Unimed Londrina, Fabianne Piojetti, a árvore do Leonardo faz parte de apenas uma das frentes do projeto Bosque da Vida, que tem como objetivo sensibilizar as famílias sobre a importância dos cuidados com o meio ambiente. “Quando a muda é entregue, a família também recebe um tag com explicações sobre os cuidados com a muda e informações a respeito do projeto”, explica.

As mudas são disponibilizadas ao Projeto por meio de uma parceria com o Laboratório de Biodiversidade e Restauração de Ecossistemas (LABRE), da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Anualmente, a Unimed Londrina faz uma pesquisa com os clientes que receberam as plantinhas para saber o destino das árvores. “A grande maioria está crescendo forte e saudável, como o bebê. Recebemos depoimentos emocionantes sobre o plantio, que nos enchem de orgulho, de famílias que já plantaram há dez anos, ou de dois filhos, por exemplo”, comenta.

A outra frente do projeto consiste em fazer o plantio de mudas de árvores nativas em áreas de reflorestamento. O objetivo da iniciativa é promover a neutralização do CO2 emitido pelas atividades da Cooperativa. Para isso, são computados dados como consumo de energia elétrica, gás de cozinha/refrigeradores, combustível que abastece a frota de carros da operadora de plano de saúde, viagens aéreas e a geração de resíduos. Fabianne explica que as mudas são disponibilizadas pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP). “Após o plantio, a Unimed faz a manutenção das árvores por cinco anos, tempo necessário para que ocorra a neutralização dos gases emitidos”, comenta.