Unimed

Alimente-se Melhor

Voltar para Artigos

Gravidez: O que pode e o que não pode comer?

Alimente-se Melhor

Muita coisa muda quando se descobre uma gestação. De modo geral, as mulheres passam a ter um cuidado maior consigo mesmas, porque se sentem responsáveis pela vida que cresce e se desenvolve em seu ventre. Para muitas mulheres a alimentação durante a gravidez passa a receber uma atenção especial e se torna mais saudável.

Segundo a nutricionista da Unimed Londrina, Erica Fernanda Pereira Gimenez, o cuidado com a nutrição neste período é essencial para a saúde da mãe e do bebê. “Gestantes devem consumir alimentos em variedades e quantidades específicas, considerando as recomendações para atingir as necessidades energéticas e nutricionais, e as recomendações de ganho de peso”, comenta.

Especialistas alertam que a má nutrição materna nessa fase pode prejudicar o desenvolvimento do bebê. Segundo a nutricionista, a gestante deve se alimentar bem, mas com qualidade e sem exagerar na quantidade.  Aalimentação deve ser fracionada em cinco a seis refeições diárias (de três em três horas) e pelo menos dois litros de água devem ser ingeridos ao longo do dia. “Isso evitapicos de hipoglicemia, minimiza o enjooe a azia, além de facilitar a digestão, que na gestante é dificultada”, comenta.

Erica dividiu as recomendações nutricionais mais importantes por fases da gravidez. Nos primeiros três meses de gestação, é fundamental a ingestão de ácido fólico. “Esse nutriente pode ser encontrado nas carnes, lentilha, feijão preto, vegetais verde-escuros como espinafre, quiabo, brócolis, couve e rúcula, na beterraba, em frutos cítricos e no abacate”, explica. No entanto, muitos médicos recomendam a suplementação deste nutriente a partir do momento que a mulher começa a pensar em uma gravidez.

No segundo trimestre da gravidez, a orientação é que se eleve o consumo de ferro e cálcio. Para isso, a gestante pode consumir carnes vermelhas, feijão, leite, gergelim e verduras de cor escura para suprir essa demanda. “Depois das principais refeições é recomendado consumir uma fruta cítrica para melhorar a absorção do ferro”, explica.

Para o terceiro trimestre, a nutricionista reforça a necessidade de se realizar seis refeições balanceadas por dia e o consumo de dois litros de líquidos. “É importante consumir em média 25 gramas de fibras, encontradas em frutas e cereais integrais”, comenta.

Erica também diz que alguns alimentos deverão ser evitados ou consumidos com moderação pela gestante para diminuir o risco do aumento da pressão arterial, diabetes gestacional ou ganho de peso acima do recomendado. São eles: chocolate (se a vontade for grande, opte por aqueles que tenham um maior teor de cacau na composição, com menos gordura), café, bebidas energéticas, bebidas alcoólicas, alguns tipos de chás, refrigerantes, frutas, verduras e legumes mal lavados, peixes crus. Os produtos light e diet deverão ser consumidos somente com orientação do médico ou nutricionista.

Estas e outras informações sobre gravidez são repassadas no Curso de Gestantes realizado pela Unimed Saúde. Para participar basta ser cliente da Unimed. No dia 16 de abril será iniciado um novo curso e as inscrições podem ser feitas pelo telefone 3375-5050.