Unimed

Cuide-se Bem

Voltar para Artigos

Queimaduras: o perigo está dentro de casa

Cuide-se Bem

Bombeiro diz que a maioria dos acidentes com produtos inflamáveis acontece no ambiente doméstico

As queimaduras são acidentes mais comuns do que se pode imaginar, e a maioria dos casos acontece em ambiente doméstico. No dia 6 de junho foi comemorado o Dia de Luta contra a Queimadura e, segundo o Corpo de Bombeiros de Londrina, entre 1º de janeiro e 17 de maio deste ano foram registrados 21 casos, contra 36 ocorrências durante todo o ano de 2017. Além da dor que provocam, podem levar à perda de membros e em casos extremos provocar a morte. Por isso, é fundamental ficar atento aos riscos que estão dentro de casa.

Segundo o comandante do 3º Grupamento de Bombeiros de Londrina, Ezequias de Paula Natal, juntamente com quedas e intoxicações, as queimaduras são os acidentes domésticos com maior ocorrência e em grande parte deles estão envolvidas crianças. Ele observa que os acidentes mais comuns acontecem próximo a fogões na cozinha. Óleo quente e água fervendo são perigos constantes nesse ambiente. “Por isso, é muito importante que não se deixe panelas com o cabo voltado para o lado de fora do fogão, isso pode provocar acidentes tanto com crianças quanto com adultos”, comenta.

Outra ocorrência comum, também na cozinha, é provocada pelo esquecimento e pela falta de atenção. O comandante diz que as pessoas colocam panelas com óleo para aquecer e vão fazer outra coisa. “O óleo quente pode se incendiar facilmente, e além de provocar graves queimaduras pode levar a um incêndio na residência”, alerta.

Fósforos e isqueiros também representam perigo, especialmente para quem tem criança, porque despertam a curiosidade nos pequenos. O comandante diz que esse tipo de material deve ficar sempre fora do alcance delas. “Os pais e cuidadores devem evitar que as crianças tenham acesso a fósforos, isqueiros ou qualquer outro produto inflamável”, aconselha.

Entre os adultos, os acidentes com queimadura mais comuns envolvem produtos utilizados para acender churrasqueiras, principalmente álcool. “Já tivemos registro de acidentes graves com esse procedimento, inclusive com morte aqui na região de Londrina”, comenta. Os fogos de artifício também provocam muitas queimaduras quando são manuseados de forma inadequada. “É preciso seguir as recomendações e normas que estão nos rótulos e sempre comprar produtos que tenham certificado de segurança emitido pelo Inmetro”, afirma Natal. O comandante observa que, além do risco de queimaduras, o uso incorreto dos fogos de artifício pode provocar lesões graves e até a perda de membros.