Unimed

Responsabilidade Social

Voltar para Artigos

Hábito da leitura deve ser estimulado desde a infância

Responsabilidade Social

Mais que um prazer, a leitura faz toda a diferença no desenvolvimento e na promoção das pessoas. A pedagoga Aliny Perrota observa que aqueles que leem e estudam mais são mais bem-sucedidos e têm uma visão mais crítica e humana do mundo. Segundo ela, que é especialista em Literatura Infantil e Contação de Histórias, a formação leitora deve começar assim que a mãe descobre que está grávida. “Desde quando o bebê está na barriga, a mãe já pode conversar, contar histórias, cantar cantigas de ninar, enfim, tudo que envolva texto lido e oralizado faz bem para o bebê”, comenta.

Este contato com a leitura deve prosseguir durante todo o crescimento da criança. A pedagoga observa que, quanto mais acesso a livros e materiais escritos a criança tiver, melhor será seu desenvolvimento intelectual. “A criança que tem uma formação leitora terá melhor desempenho escolar, conseguirá expressar oralmente suas ideias e sentimentos de forma mais eficiente do que uma criança que não teve a mesma formação”, afirma.

Segundo Aliny, que integra o projeto “Palavras Andantes”, que existe há 15 anos e é coordenado pela pedagoga Márcia Batista de Oliveira, o fato de a família ser formada por pessoas que leiam, que tenham livros em casa, não garante que a criança será uma futura leitora. “Para garantir a formação leitora da criança é preciso que haja mediação da leitura, tanto em casa como na escola. Pais e professores precisam ler para as crianças e discutir sobre o que foi lido. Contar histórias para a criança na hora de dormir faz toda a diferença no desenvolvimento também”, observa.

Sabendo da importância da leitura para as crianças, a Unimed Londrina promove mais uma edição da Campanha de Arrecadação de Livros. O objetivo é arrecadar obras literárias infantis e infantojuvenis, que serão doadas para a Escola Municipal Américo Sabino Coimbra. A instituição foi transferida recentemente para o Residencial Vista Bela e divide espaço com uma escola estadual do bairro. Até 2017, a escola municipal atendia 100 alunos, mas com a mudança passou a contar com 550 estudantes. No entanto, o acervo da biblioteca permanece o mesmo.

Segundo a gerente de Sustentabilidade da Unimed Londrina, Fabianne Piojetti, a campanha visa arrecadar livros infantis e infantojuvenis, mas todas as doações serão bem-vindas também. “Os livros que não forem adequados a essa faixa etária serão trocados em sebos ou vendidos em feiras internas, e aqueles que não estiverem em condições de serem trocados ou comercializados serão vendidos para reciclagem. A renda será aplicada na aquisição de livros adequados”, explica. Ela observa que a Unimed Londrina também venderá jornais e papéis descartados para, com a renda, adquirir livros para a campanha.

Os interessados em contribuir com a campanha podem entregar os livros em todos os pontos de atendimento da Unimed Londrina. As doações podem ser feitas até o próximo dia 31 de agosto.