Os perigos da Síndrome de Overtraining

Excesso de treinamento físico pode afetar a saúde

Voltar para Matérias

Os perigos da Síndrome de Overtraining

Evite o overtraining com uma rotina de treinos eficientes, combinando exercícios físicos e repouso de forma equilibrada.

A prática de exercício físico é fundamental para a saúde, mas quando realizada em excesso, acaba sendo prejudicial ao nosso organismo. Muitos atletas, com a ânsia de atingir rapidamente seus objetivos, acabam exagerando nos treinos.

Mas não são somente os atletas que sofrem da síndrome. Existem praticantes não profissionais de atividade física que também se encaixam neste quadro. A Síndrome de Overtraining ocorre quando há excesso de treinamento, sem respeitar os intervalos para a recuperação muscular.

Perigos

Treinar é uma maneira para conseguir um bom rendimento, mas passar dos limites pode ser extremamente prejudicial ao corpo e acabar diminuindo o desempenho.

Os atletas de corrida, principalmente aqueles que participam de maratonas, são os mais expostos ao overtraining, que pode acarretar em doenças psicológicas, como a insônia, irritabilidade, a depressão e a dificuldade de concentração. O sistema imunológico também pode ficar comprometido, favorecendo a ativação de doenças como a gripe, o resfriado e até a herpes viral.

A falta de recuperação leva o organismo a um estado de fadiga crônica, aumento da frequência de pequenas lesões e dores localizadas. Se ainda assim o ritmo de treinos não diminuir, podem ocorrer lesões musculares mais graves, como tendinites e fraturas por estresse.

Como evitar o overtraining?

A rotina do atleta ou de pessoas que gostam de treinar pesado deve ser equilibrada entre o exercício e o repouso. É durante o descanso que os desgastes provocados pelo treino são compensados, fortalecendo o corpo humano.

A melhor maneira para evitar o overtraining é ter o acompanhamento de um educador físico. Não siga orientações de sites, revistas ou treinos preparados para outras pessoas sem a recomendação de um profissional especialista.

E o mais importante, respeite sempre os limites impostos pelo seu corpo. Assim, é possível manter uma rotina de treinamento que utilize sua energia sem prejudicá-lo.

Bons treinos!