Loading…
teste

HIV e Infecções Sexualmente Transmissíveis: a importância da prevenção

No dia 1° de dezembro, é celebrado o Dia Mundial de Luta contra a AIDS, uma das doenças sexualmente transmissíveis que mais afeta as pessoas no mundo.

Contudo, a data nos alerta também para o aumento de número de casos de diversas doenças e infecções sexualmente transmissíveis.

Por conta desse aumento, surge a necessidade de divulgar a importância da prevenção e da conscientização das pessoas sobre os perigos que essas doenças causam à saúde.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, são descobertos um milhão de novos casos de IST todos os dias no mundo e o Brasil não é exceção.

Entre janeiro e junho de 2019, por exemplo, segundo o Ministério da Saúde, foram 6.251 ocorrências de sífilis adquiridas e 3.838 de sífilis em gestantes, além de 1.265 registros de AIDS e 250 de hepatite B no país.

Os dados assustam, mas podem ser diminuídos se trabalharmos com a prevenção. 

Ainda segundo a OMS, um pouco mais da metade dos jovens entre 15 e 24 anos usam preservativos durante as relações sexuais.

Ou seja, os outros contam com a sorte e têm o risco de contraírem doenças e infecções como a AIDS, papilomavírus (causador de condilomas e câncer), candidíase, sífilis, entre muitas outras graves enfermidades.

Como se prevenir de HIV e IST?

Todas as pessoas estão sujeitas a contrair alguma dessas doenças. Por isso, é fundamental tomar diversas medidas de prevenção estratégicas para impedir o contágio, já que não existe a distinção de cor, raça ou gênero.

A principal forma de prevenção é o uso do preservativo masculino ou feminino em todas as relações sexuais.

Importante ressaltar que, para a proteção funcionar com 100% de efetividade, a camisinha deve ser utilizada durante toda a relação.

Além do preservativo, algumas outras medidas podem ser adotadas:

 - Realização de testes para HIV, sífilis e outras IST

- Estar com a vacina contra o HPV em dia

- Prevenção da transmissão vertical de HIV, sífilis e outras IST de mãe para filho

- Imunização para as hepatites A e B

- Tratamento de pessoas que já estão infectadas e seus parceiros

A Unimed Londrina ressalta sempre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce nestes casos, possibilitando que o paciente tenha o tratamento adequado e, se possível, a cura.

A cooperativa conta com uma equipe de médicos especialistas para atender, acompanhar e prescrever os tratamentos mais recomendados de acordo com a necessidade do paciente.


Comentários