Loading…
teste

Como proteger a sua família da Dengue, Chikungunya e Zika

Neste ano, por conta da pandemia da COVID-19, pouco tem se ouvido falar sobre as medidas de prevenção contra a Dengue, Chikungunya e Zika.

A verdade é que essas doenças atingem muitas pessoas no Brasil todos os anos e as suas medidas de prevenção não devem ser esquecidas. 

Tanto que, no ano passado, Londrina passou por uma epidemia da Dengue. A doença atingiu mais de 6 mil pessoas na cidade, de acordo com os dados da Secretaria de Estado de Saúde (SESA).

Por isso, neste texto, vamos falar um pouco sobre as diferenças entre as doenças e as principais medidas de prevenção para você sempre proteger a sua família.


Dengue, Chikungunya e Zika: principais diferenças

As três doenças podem ser diferenciadas, primeiramente, pelo quadro clínico.

Para a Dengue, os principais sintomas são febre alta e fortes dores de cabeça. Além disso, o paciente apresenta dor nos olhos e muscular, manchas vermelhas no corpo, diarreia e vômito. Geralmente, esse quadro dura de 5 a 7 dias e, caso o tratamento seja seguido corretamente, a doença não deixa sequelas.

Já a Chikungunya tem como principal sintoma as dores nas articulações. São dores que se manifestam no corpo todo, da palma da mão ao pescoço. A intensidade pode variar, mas elas podem chegar a ser limitadoras para o paciente. No geral, a doença é considerada a mais branda entre as três. Os sintomas desaparecem em poucos dias.

Por último, o Zika vírus apresenta basicamente os mesmos sintomas que as duas primeiras, com destaque para a reação cutânea, que provoca intensa coceira. A doença traz ainda sintomas como irritação nos olhos e dores nas costas. Caso o tratamento seja feito corretamente, os sintomas desaparecem rapidamente. O maior problema ocorre quando a doença acontece nas grávidas, pois a infecção nesta condição pode causar microcefalia, ou seja, o cérebro da criança não cresce.


Prevenção contra as doenças

Com exceção da Dengue, o Zika vírus e a Chikungunya não possuem vacinas.

Por isso, a melhor maneira de prevenção contra as doenças é eliminar o foco de reprodução do Aedes aegypti.

Cuide, principalmente, dos focos de água parada que podem ser criadouros. Os principais são vasos de plantas, pneus velhos, garrafas plásticas e recipientes sem a proteção adequada.

Para proporcionar maior proteção durante o dia, principalmente durante os surtos, você também pode usar roupas que minimizem a exposição da pele. Dessa forma, você proporciona alguma proteção às picadas do mosquito.

Repelentes e inseticidas também podem ser usados seguindo as recomendações dos fabricantes. Já o uso dos mosquiteiros também costumam ser bastante eficientes para a proteção dos bebês.

Não se esqueça. Essas atitudes são um exercício de cidadania.


Vacina para a Dengue

A vacina para a Dengue protege contra a infecção causada pelos quatro sorotipos de dengue. A eficácia na prevenção da doença é de 65,5% para dengue grave, 93% para os casos de dengue hemorrágica e 80% para os casos de internação.

As três doses são indicadas para crianças a partir de 9 anos de idade, adolescentes e adultos até 45 anos e é recomendada para indivíduos previamente infectados por um dos vírus da dengue (soropositivos com ou sem histórico da doença).

Clique aqui e mantenha a vacinação em dia.


Sobre a Unimed Londrina

A Unimed Londrina é uma cooperativa de trabalho médico que oferece assistência na área da saúde, atuando em Londrina e em outras 28 cidades do norte paranaense.

Em 2020, os atendimentos por canais digitais ganharam mais força em todos os setores.

Pensando em se adaptar a essa nova realidade, desde o dia 5 de janeiro de 2021, o PA está disponibilizando o atendimento online exclusivo para clientes Unimed Londrina e a maiores de 12 anos de idade, com suspeita de dengue ou COVID-19.


Saiba também:

Pronto Atendimento Online


Comentários