Loading…
teste

Coronavírus: medidas simples podem evitar contaminação

O coronavírus é um dos principais assuntos nos noticiários, em rodas de conversa, nas redes sociais e ele já está entre nós. A Secretaria Municipal de Saúde informou na última segunda-feira (09/03) que nove casos suspeitos da doença estão sendo investigados em Londrina. Mas segundo especialistas, não há motivos para pânico. Para isso é importante obter informações seguras a respeito do novo vírus e adotar medidas preventivas para se proteger. Afinal, ainda não há vacinas nem medicamentos específicos para combater a infecção pelo coronavírus.

Como quase tudo que é desconhecido, o coronavírus gera muitas dúvidas e temores. Isso por que ele é novo entre os humanos. Estima-se que ele chegou à espécie humana em novembro do ano passado. O vírus tem um nome: trata-se do SARS-CoV-2 e a doença que ele provoca é chamada de Covid-19. 

Por ser tão recente, o nosso sistema imunológico não está devidamente preparado para combatê-lo. Esse é o motivo do novo vírus ter se espalhado tão rápido e provocado muitas mortes. O coronavírus está sendo amplamente pesquisado em diversos países do mundo, numa força-tarefa da Ciência para resolver mais este problema da humanidade.

Segundo o Ministério da Saúde, os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. No entanto, o coronavírus ainda precisa de mais estudos e investigações para caracterizar melhor os sinais e sintomas da doença.  Mas os principais sintomas conhecidos até o momento são: febre, tosse e dificuldade para respirar.

As investigações sobre as formas de transmissão do coronavírus ainda estão em andamento também. Ainda não está claro com que facilidade o coronavírus se espalha de pessoa para pessoa. A transmissão costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:gotículas de saliva;espirro;tosse;catarro;contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos. No entanto, os coronavírus apresentam uma transmissão menos intensa que o vírus da gripe.

Por isso, é importante se prevenir sempre, adotando medidas que podem evitar o contágio. A primeira delas é lavar as mãos com água e sabão ou higienizá-las com álcool em gel. Recomenda-se lavar pelo menos 10 vezes por dia, e sempre que voltar da rua ou utilizar o transporte público. Também é importante o que se chama de “etiqueta respiratória”: cobrir o nariz e a boca ao espirrar e tossir. Outra medida recomendada pelos especialistas é evitar aglomerações se estiver doente. Manter os ambientes bem ventilados e não compartilhar objetos pessoais também estão entre as medidas preventivas a ser adotadas.


Leia também:

Entenda mais sobre o coronavírus e COVID-19

Cliente Unimed tem orientação médica por telefone

Está com sintomas respiratórios? Saiba como proceder!

Unimed Londrina suspenderá atendimento presencial aos clientes


Comentários